Modelos de desenvolvimento econômico e social dos Estados keynesianos, socialistas e neoliberais

comparações, avanços e problemas de cada modelo

  • Francisco Fernandes Ladeira Instituto Federal do Espírito Santo
Palavras-chave: Modelos econômicos, Estado de bem-estar social, socialismo, neoliberalismo

Resumo

Este artigo apresenta as principais características de três modelos de desenvolvimento
econômico e social: Estado de bem-estar social, Estado socialista e Estado neoliberal. Para
tanto, apresentamos os índices econômicos e sociais de países que colocaram em prática
as políticas keynesianas (relacionadas ao Estado de bem-estar social), de nações
classificadas como socialistas e dos Estados que adotaram o neoliberalismo enquanto
modelo econômico. No tocante a aspectos metodológicos, o presente estudo pode ser
qualificado como “revisão bibliográfica” ou “revisão de literatura”. Nesse sentido, as escolhas
das obras aqui citadas levaram em conta os seguintes critérios: aproximação com a
temática abordada, pertinência acadêmica e/ou atualidade. A partir das leituras realizadas,
constatou-se que as contradições “indivíduo versus sociedade” e “liberdade versus
igualdade” são as principais barreiras a serem superadas pelos três modelos de Estado em
questão. Os países socialistas atingiram consideráveis indicadores sociais, porém as
liberdades individuais foram seriamente restritas. Já o Estado de bem-estar social
demonstrou ser inviável frente às mudanças demográficas, pois não deu conta de conceder
os benefícios sociais a populações em constante crescimento. Por fim, o modelo neoliberal
garante o livre empreendedorismo às custas do aumento das disparidades sociais.

Publicado
2021-05-11